A Defensoria Pública de Santa Catarina integra o mutirão de revisão dos processos do Sistema Carcerário do Espirito Santo. Os defensores públicos Felipe Schmitz da Silva e Renata Tupinambá representam a Defensoria Pública de Santa Catarina nessa missão que iniciou segunda, dia 02, e que encerra dia 13 de setembro.  

Com uso da tecnologia e a integração entre as instituições do sistema de justiça, o Espírito Santo dá um passo importante rumo à pacificação do seu sistema prisional. O Estado recebeu o reforço de 55 defensores públicos de 25 unidades da Federação, além de 12 defensores públicos locais, para atuar na revisão dos processos dos presos condenados.

Até o dia 13 de setembro, defensores, juízes, promotores de justiça, psicólogos e assistentes sociais participam do mutirão carcerário eletrônico, iniciativa pioneira no País.

O mutirão é uma parceria da Defensoria Pública do Espírito Santo, por meio da Defensoria sem Fronteiras, do Conselho Nacional de Justiça e do Tribunal de Justiça do Espírito Santo.

 

Valquiria Guimarães

Assessoria de Comunicação

Defensoria Pública de Santa Catarina

Colaborou Ascom/DPE-ES

 

20190904 152306